Juliana Borges

Juliana Borges
por Juliana Borges

Quem sou eu

Minha foto
A mulher que está disposta a aprender com a vida, com as pessoas. Quem procura mais do que nunca, sonhar, Ser feliz. Criei este canal para quem assim como eu, está em busca de conhecimento. Não são bem-vindas pessoas que buscam "manchar" a imagem do outro, seja lá quem for. Este canal não nasceu para maledicências.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Ritmos Parte I - Baladi

Olá ayunis!

Como esse assunto é de suma importância na vida de uma bailarina, resolvi postar minhas considerações sobre ele, e trazer para todas nós um dos ritmos muitíssimo utilizados por aí que faz parte da nossa dança do ventre... o Baladi.

Quero lembrar que o que está postado aqui faz parte de meus estudos, em várias fontes e se alguém tiver alguma divergência, deixo toda a liberdade em manifestar-se através de comentários. Afinal, isso pra mim é que é aprendizado.

Aí começamos:

Baladi

"Baladi é a terra, o lugar onde nascemos. É a lembrança saudosa e o orgulho que temos por nossa terra natal".

Em árabe baladi significa meu povo, minha terra, terra natal, meu país, urbano, minha cidade, ou tudo que tenha esse sentido de "raiz"... é um dos ritmos mais executados no Egito e no Líbano, assim como o Said. Sua grande característica são as marcações fortes , e a maior característica desse estilo quando pensamos na forma de dançá-lo é a retomada a cultura popular, as origens familiares e o significado da terra natal. É conhecido também como "Beledi" ou até mesmo "El Balad".


Temos que observar que a expressão Baladi está bastante relacionada com o que é simples, básico, comum.

Ritmo (composição musical)
O ritmo baladi possui compasso 4/4. Podemos até mesmo afirmar que ele é derivado originalmente do ritmo Maksoum (e isso causa certa confusão na cabeça da estudante no princípio), que tem um DUM a menos na chamada forma anotada.
Assim, apresentamos a frase desta forma: (forma anotada - ou podemos chamar de forma cifrada)

DUM - DUM - TA-KA-TA - DUM - TA-KA-TA


Treinando com snujs:

Inicie tocando os snujs pela frase simples (como apresentado acima):

DUM DUM TAKATA DUM TAKATA.

Conseguindo a agilidade desejada, coloque um TAKA no final, para fazer a emenda com o início do ritmo novamente:
DUM DUM TAKATA DUM TAKATA TAKA
DUM DUM TAKATA DUM TAKATA.

Treine somente este ritmo, com a ajuda de um CD e depois tente encontrá-lo nas músicas. No início não será tarefa fácil, pois você poderá se confundir com os ritmos, mas a prática e persistencia levará à perfeição. Nem sempre o ritmo aparecerá da forma simples (e isso se aplica a todos os outros ritmos) , pois receberá, com frequência variações e floreados.

Opções de Toque com Snujs:
Você poderá tocar os DUMs, TAKs e TAs com a sua mão principal (sua mão direita se você for destra e  sua mão esquerda se você for canhota) e os e KAs com a outra mão, a menos habilidosa. Ou então marcar os DUMs com as duas mãos, enfatizando que são mais fortes.
Um adendo importante para identificar o ritmo com competência: 
Na minha opinião, esse critério se aplica a quaisquer ritmos.
O que chamamos de "DUM" é a nota que nos parece a mais grave do ritmo e também a que se apresenta de forma mais vibrante. É uma nota que precisa obrigatoriamente estar bem perceptível (para não ser confundida com as outras notas) e clara na música, (não sofrendo outros efeitos e/ou ruídos).

Vídeo - Dançando o Baladi
 
Bom é isso... abaixo, vou postar duas vídeo aulas da SAIDA, ensinando o ritmo Baladi, está em espanhol meninas, mas o corpo de Saída fala por si só, e mesmo quem não fale o idioma não sentirá dificuldades em seguir e aprender um pouquinho mais com o vídeo:

video


video

Bom queridas, espero que tenha ajudado nos estudos de vocês!

Muitos beijos!

3 comentários:

  1. Sou bailarino, adorei seu blog, ótimo, parabéns e sucesso!!!!

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso Juhh!!!

    O vídeo-ala é ótimo... E a linguagem que você usa é descomplicada, fácil de entender!

    ResponderExcluir